Crónicas do autor:

Editorial

Nacionalizar de novo

Se não houver a oposição firme e já expressa da Comissão Europeia, o destino do Novo Banco irá passar pela nacionalização, que seria a terceira. A primeira foi em 1975, a segunda ocorreu em agosto de 2014, com a resolução que representou uma ...

A vingança do setor produtivo

A realidade do setor bancário de hoje pouco ou nada tem que ver com a situação que conhecemos até há poucos anos atrás. Desde a privatização da banca até cerca de 2010 o setor financeiro era considerado um modelo em Portugal, com níveis de ...

Uma fatura pesada

A hipótese de encontrar uma solução definitiva para o Novo Banco até ao final do ano torna-se cada vez mais improvável perante a incapacidade de o principal interessado apresentar as garantias necessárias ao aumento de capital previsto nas condições ...
Editorial

Mudança e incerteza

A vitória inesperada de Donald Trump nos Estados Unidos criou um clima de ansiedade e incerteza face às mudanças que podem surgir com o novo inquilino da Casa Branca.

Divórcio amigável em tempestade perfeita

A saída de Portugal do Euro foi defendida esta semana por Joseph Stiglitz. Para o Nobel da Economia e professor da Universidade de Columbia, Portugal estará condenado se continuar na moeda única porque a Europa não tem nem vai ter as condições políti ...
Nota de Fecho

O exemplo da Irlanda

Na mesma altura em que as perspetivas de crescimento para Portugal vão sendo sucessivamente revistas em baixa e o arranque da atividade económica parece cada vez mais comprometido e distante somos confrontados com os dados da Irlanda, onde a ...
NOTA DE FECHO

Uma recapitalização frustrada

Com as quedas dos últimos dias, as ações do BCP têm sido transacionadas em Bolsa por um valor próximo dos dois cêntimos. Partindo da avaliação que é feita pelos mercados, o BCP vale à cotação atual 1150 milhões de euros que comparam com 1800 milhões ...
Nota de Fecho

Uma porta cada vez mais estreita

O ranking da Competitividade Mundial 2016 que acaba de ser publicado pelo IMD veio evidenciar a fragilidade da situação económica. Ao perder três posições, Portugal regride em competitividade, sem comprometer a possibilidade de melhorar novamente a ...

Microempresas e megassolução

O exemplo era dado nas aulas de História na instrução primária. Perante a devastação causada pelo terramoto de 1755, o primeiro-ministro de então estabeleceu a prioridade na frase que ficou célebre: “Há que cuidar dos vivos e enterrar os ...

Páginas